Cuiabá (MT), 01 de dezembro de 2021 - 17:12

? ºC Cuiabá - MT

Polícia

24/08/2021 10:27

Patrulha Maria da Penha realizou 6.180 atendimentos a mulheres vítimas de violência doméstica em seis meses

No primeiro semestre de 2021, o Programa de Policiamento Patrulha Maria da Penha, serviço desenvolvido pela Polícia Militar em 29 cidades de Mato Grosso - realizou 6.180 atendimentos a mulheres vítimas de violência doméstica que possuem medidas protetivas decretadas pelo Poder Judiciário.

Nesse período, não houve registro de feminicídio entre as  assistidas pelo Programa. A Patrulha também agiu em 36 descumprimentos de medidas protetivas, efetuando 12 prisões dos agressores em flagrante delito e a comunicação aos juízes competentes nos demais casos. Receberam a visita solidária, 1.558 mulheres, sendo 1.257 são assistidas pela Patrulha.

Sob a coordenação da Polícia Comunitária e Direitos Humanos, foi finalizada na semana passada a qualificação dos policiais militares que atuam na linha de frente, fiscalizando as medidas protetivas que são deferidas pelo Poder Judiciário.

O cronograma começou no inicio do mês em Cuiabá e passou pela região de Água Boa e de Peixoto de Azevedo. Ao todo foram 60 policiais qualificados que seguiram o protocolo do programa de proteção às mulheres que são vítimas de violência.

A comandante da coordenadoria de Polícia Comunitária e Direitos Humanos, tenente-coronel Emirella Perpétua Souza Martins, destacou o plano de expansão da Patrulha com o aumento de 86% nas cidades que atualmente são atendidas pela Patrulha Maria da Penha.

“A Patrulha vem proporcionando o resgate do direito à vida, dignidade e  segurança das mulheres vítimas e suas famílias”. Ela lembrou a importância do trabalho em rede, da união de esforços de órgãos públicos no atendimento às vítimas de violência doméstica. “Permitimos que essas mulheres voltem a viver em segurança, que trabalhem, estudem e tenham liberdade para decidir sobre sua própria vida”.

Sobre a qualificação, a oficial explica que os policiais estão sendo capacitados para atuar de forma exclusiva no Programa de Policiamento Patrulha Maria da Penha com a missão de fiscalizar as medidas protetivas de urgência deferidas pelo Poder Judiciário. Frisou que a capacitação quer ainda obter um maior número de policiais instruídos para atuarem na Patrulha Maria da Penha.

“Nosso objetivo é evitar novos episódios de violência doméstica, principalmente, o crime de feminicídio. Além de promover uma melhor sensação de segurança para mulheres que se encontram nesta situação”, conclui ela.

CIDADES ATENDIDAS

Cuiabá, Santo Antônio do Leverger, Chapada dos Guimarães, Várzea Grande, Nossa Senhora do Livramento, Sinop, Sorriso, Rondonópolis, Jaciara, Alto Araguaia, Barra do Garças, Pontal do Araguaia, General Carneiro, Primavera do Leste, Ribeirãozinho, Torixoréu, Novo São Joaquim, Cáceres, Tangará da Serra, Juína, Juara, Alta Floresta, Primavera do Leste, Comodoro, Pontes e Lacerda e Querência - mais os distritos de: Indianópolis, Vale dos Sonhos e Itaquerê.


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102

Patricia Bueno Mussi
[email protected]

 

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo