Cuiabá (MT), 16 de outubro de 2021 - 02:10

? ºC Cuiabá - MT

Noticias

02/09/2021 16:13

Enfermeiros também denunciam atraso salarial no São Benedito

Cerca de 100 enfermeiros e técnicos em enfermagem que atuavam com atendimento a pacientes com Covid-19 no Hospital Municipal São Benedito denunciaram que foram demitidos sem receber os salários de julho e agosto.

Segundo apurou a reportagem, os funcionários são contratados pela empresa terceirizada Valoriza Cooperativa de Enfermagem do Estado de Mato Grosso.

A empresa comunicou os profissionais na última sexta-feira (27) sobre a demissão, após o contrato com a Empresa Cuiabana de Saúde Pública ter terminado.  

No entanto, apesar de ter dispensado o serviço dos enfermeiros, a Valoriza não quitou dois meses de salário.

Em um documento assinado pela diretora da Valoriza, a empresa alega que a dívida com os funcionários é ocasionada pela falta de repasse de verbas da Empresa Cuiabana, que havia contratado o serviço da cooperativa no dia 1° de março.

No último comunicado emitido aos trabalhadores, a diretora afirma que a Empresa Cuiabana havia firmado o compromisso de quitar o pagamento das notas fiscais na segunda-feira (30), porém o repasse não aconteceu.

“Alegam que a demora decorrente das dificuldades decorrentes da recente operação policial na Secretaria Municipal de Saúde, onde foram levados documentos e informações que atrasaram a quitação”, diz trecho do documento.

A Empresa Cuiabana, que administra o Hospital São Benedito, é um dos alvos da Operação Curare, deflagrada pela Polícia Federal (PF) no dia 30 de julho. A ação investiga fraude na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

Segundo as investigações, o esquema consistia em reiteradas contratações emergenciais de empresas para prestar serviços na área de saúde, contrariando a Lei de Licitações.

Uma das enfermeiras - que preferiu não se identificar – afirma que a Valoriza não quer que os profissionais denunciem a situação ao Ministério do Trabalho, alegando que “darão um jeito” na situação.

“Fica um jogo de empurra. A Valoriza diz que a Empresa Cuiabana não fez o pagamento e a Empresa Cuiabana fala que a Prefeitura de Cuiabá não repassou os valores. Ninguém sabe na verdade onde está esse dinheiro”, afirmou a enfermeira.

A profissional ainda alega que os trabalhadores ainda não receberam nenhum prazo para que os salários atrasados sejam quitados. No pronunciamento, a Valoriza afirma que todos os dias cobra a Empresa Cuiabana e a Prefeitura sobre os repasses atrasados.

Nesta quinta-feira (2), os profissionais demitidos vão se reunir na sede da Valoriza, em Cuiabá, para tentar conseguir respostas sobre a falta de pagamento. Assim que recebido os repasses, a empresa promete ressarcir os associados em até dois úteis.

Segundo caso

Na quarta-feira (1º) o MidiaNews já havia divulgado uma situação semelhante que ocorreu com médicos que também trabalham no Hospital Municipal São Benedito.

Mais de dez médicos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Covid-19 paralisaram os atendimentos a novos pacientes em razão do atraso de salários.

Diferente dos enfermeiros, os plantonistas são contratados da empresa Hipermed Serviços Médicos e Hospitalares, que também é alvo da Polícia Federal.

Aos funcionários, a contratante também alegou que não havia feito os pagamentos atrasados, pois não tinha recebido repasses da Empresa Cuiabana.

Após a denúncia, a Hipermed se pronunciou afirmando que realizaria os pagamentos atrasados até o dia 8 setembro.

Fonte:https://www.midianews.com.br/


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102

Patricia Bueno Mussi
[email protected]

 

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo