Cuiabá (MT), 26 de junho de 2022 - 06:39

? ºC Cuiabá - MT

Noticias

16/06/2022 19:12 economia.ig.com.br

Conselho da Petrobras se reúne para debater reajuste nos combustíveis

Reunião extraordinária foi marcada para hoje pelo atual presidente atual do Conselho, Márcio Weber

O Conselho de Administração foi convocado às pressas nesta quinta-feira (16) para falar de aumento de preços. Segundo uma fonte, o presidente atual do Conselho, Márcio Weber, enviou mensagem a todos os membros convocando para uma "reunião extraordinária". O tema é "Aumento de Preços".

O encontro não estava previsto para ocorrer hoje em meio ao feriadão. Segundo uma outra fonte, a próxima reunião do Conselho seria no dia 29 de junho. A reunião, vista como "emergencial" por fontes, pegou de surpresa o alto escalão da companhia. A Petrobras está em vias de anunciar um novo aumento no preço da gasolina e do diesel, mesmo após os pedidos do governo para que a estatal tentasse segurar um possível reajuste.

A reunião está prevista para ocorrer de forma on-line a partir das 16h. O encontro ocorre um dia após a Câmara dos Deputados ter concluído a votação do projeto de lei que cria um teto para o ICMS que incide sobre combustíveis, energia, telecomunicações e transporte coletivo.

Segundo a Abicom, que reúne as importadoras, a defasagem estava em 14% para gasolina e 18% para o diesel com referência ao dia 15 de junho. O preço do petróleo está nesta quinta-feira próximo dos US$ 120 por barril. Já o dólar está acima e R$ 5.

Assim, com as cotações em patamar elevado, o pedido do governo para manter os preços da gasolina e do diesel foi visto com resistência pela atual diretoria executiva da estatal, ainda chefiada pelo presidente demissionário José Mauro Coelho.

A reunião está prevista para ocorrer de forma on-line a partir das 16h. O encontro ocorre um dia após a Câmara dos Deputados ter concluído a votação do projeto de lei que cria um teto para o ICMS que incide sobre combustíveis, energia, telecomunicações e transporte coletivo.

Segundo a Abicom, que reúne as importadoras, a defasagem estava em 14% para gasolina e 18% para o diesel com referência ao dia 15 de junho. O preço do petróleo está nesta quinta-feira próximo dos US$ 120 por barril. Já o dólar está acima e R$ 5.

Assim, com as cotações em patamar elevado, o pedido do governo para manter os preços da gasolina e do diesel foi visto com resistência pela atual diretoria executiva da estatal, ainda chefiada pelo presidente demissionário José Mauro Coelho.


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102

Patricia Bueno Mussi
[email protected]

 

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo