Cuiabá (MT), 13 de dezembro de 2019 - 11:45

? ºC Cuiabá - MT

Saúde

18/10/2019 04:30 Carlos Celestino | Secom-MT

Secretaria de Saúde alerta população para importância da vacinação

O Dia Nacional da Vacinação, comemorado em 17 de outubro, foi criado pelo Ministério da Saúde com o objetivo de alertar a sociedade sobre a importância da imunização. Nesta data, a Secretária de Estado de Saúde (SES-MT) reforça o chamamento da população para a imunização.

Doenças que estavam erradicadas no Brasil estão ressurgindo, entre elas, poliomielite, sarampo, rubéola, tétano e coqueluche. Neste contexto, o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, alerta à população para o Dia D da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação, que será no próximo sábado (19.10) e é voltada para crianças de seis meses a menores de cinco anos. A imunização controlou muitas doenças graves não apenas no Brasil, mas também no mundo.

“Conclamo a população mato-grossense para o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação, neste sábado (19). Essa é uma força-tarefa nacional de imunização contra o sarampo e outras doenças. Até o momento, Mato Grosso não tem casos confirmados de sarampo e não queremos que a doença, que chegou a ser erradicada no Brasil, volte a circular no estado”, disse o gestor.

Neste ano, o Estado do Amazonas registrou um surto de sarampo que ocasionou a infecção de um grande número de pessoas e preocupou os responsáveis pela saúde. Foi decretada situação de emergência, pois o número de notificações aumentava todos os dias. Essa preocupante situação deixou a população dos estados vizinhos e de todo o Brasil em alerta. Para controlar o surto da doença, campanhas de vacinação foram intensificadas nos nove estados da Amazônia Legal. 

De acordo com a coordenadora do setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), Alessandra Moraes, a vacinação segue como a melhor maneira de se proteger contra as doenças e o Estado não mede esforços para abastecer os estoques dos municípios.

“A SES-MT, por meio da Vigilância Epidemiológica e da Gerência de Imunização, recebe, organiza e faz a distribuição dos lotes de vacinas, bem como acompanha a cobertura vacinal nos municípios, de forma a garantir a máxima cobertura”, explicou Alessandra.

As campanhas de vacinação contemplam vários públicos: crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e povos indígenas. Ao todo, são disponibilizadas 19 vacinas para mais de 20 doenças, que iniciam ainda nos recém-nascidos e podem se estender por toda a vida.

O que é a vacina?

A vacina é um liquido inserido no organismo humano que vai funcionar como um sistema de defesa, protegendo o corpo contra diversos tipos de vírus ou bactérias. Mesmo com as falsas notícias, especialistas garantem que a vacina não causa nenhum tipo de problema ao organismo.

Fake news da vacina

As campanhas de vacinação sofreram um grande ataque, foram bombardeadas com informações falsas e mentirosas, gerando medo em parte da população, que passou a ter dúvidas quanto à eficácia da imunização.

Essas falsas notícias ficaram conhecidas como fake news, que rapidamente ganharam o mundo virtual e viralizaram na internet, sendo compartilhadas nos perfis de redes sociais, ocasionando um considerável retrocesso à saúde humana e resultando na baixa procura pela vacinação. Boa parte dos adultos responsáveis por crianças, por exemplo, já não priorizam a imunização dos pequenos.

Diante desta situação e com o objetivo de desmitificar todos esses conteúdos mentirosos que circulam na internet, os profissionais da saúde têm falado constantemente sobre a importância da vacina.

De acordo com o médico e pediatra, Euze Marcio de Souza Carvalho, a imunização é a melhor foram de se proteger contra doença; o método é seguro e a população não precisa se preocupar. “As vacinas estão cada vez mais eficazes, elas protegem o indivíduo de doenças que podem causar paralisia e evitam a morte”, disso o médico.

O que é preciso ser feito para me vacinar?

As pessoas que precisam ser imunizadas – crianças, adultos e idosos – devem procurar uma Unidade Básica de Saúde. Segundo informações do Ministério da Saúde, o Brasil possui mais de 36 mil salas de vacinação. É indispensável a apresentação do cartão de vacina, o documento que registra todas as vacinas que o cidadão recebeu.

Outra importante orientação é para as pessoas que perderam o cartão de vacina. Neste caso, o cidadão deve procurar o posto de saúde onde recebeu as vacinas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via. O serviço é ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não havendo nenhum tipo de cobrança de taxa.


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102
redacao@maxnoticias.com.br

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo