Cuiabá (MT), 22 de setembro de 2017 - 17:04

? ºC Cuiabá - MT

POLITICA ATUAL

Artigo 16/07/2017 16:10 Da redação- Planeta Folha ( Dr. Ronan Almeida de Araújo )

A condenação do Lula e as eleições presidenciais de 2018

Iniciei meus estudos universitários na PUC de Goiás há muitos anos atrás. Meu primeiro curso foi o de filosofia, do qual me tornei professor secundarista por seis anos. Em 1984, conheci o Lula, então presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo.

Militei no movimento estudantil por muitos tempo, sendo, inclusive, presidente do Centro Acadêmico da Universidade Católica de Goiás, que, na época tinha doze mil estudantes.

Fui, também, militante do Partido dos Trabalhadores, por muitos anos no Estado de Goiás. Com sinceridade, foi o meu o melhor momento como estudante porque naquele tempo, havia muita gente disposta a mudar a cara do Brasil, saindo da ditadura militar para o processo democrático brasileiro. Participei de inúmeras greves contra a ausência da democracia no país.

Ao que parece, o PT foi criado em 1982, na cidade de São Paulo, mas antes houve a criação da CUT ( Central Única dos Trabalhadores), na cidade de Praia Grande, litoral paulista. Assim, então, tivemos o "casamento" entre uma força sindical com um partido político.

Posteriormente, o Lula disputou duas eleições, perdendo-as para Collor e depois para Fernando Henrique Cardoso.

FHC foi reeleito presidente e no final do segundo mandato, criou a moeda chamada real, em vigor até hoje.

Depois, Lula se candidatou novamente e conseguiu ganhar as eleições presidenciais, tornando-de o primeiro presidente do país sem curso superior e sem nenhum recurso financeiro particular.

No seu primeiro mandato, foi um extraordinário presidente, conseguindo se reeleger sem nenhuma dificuldade. Como não poderia disputar o terceiro mandato consecutivo, apostou em Dilma Roussef, então ministra do Planejamento do governo Lula.

Dilma foi eleita disputando com Geraldo Alckmin, então governador de São Paulo. Após o final de seu primeiro mandato, Dilma resolveu sair novamente candidata, desta vez disputando com Aécio Neves, então candidato do PSDB. Veio o resultado e Dilma se tornou vitoriosa com uma diferença muito pequena de seu adversário.

Não satisfeito com a derrota, o mineiro tucano resolveu apelar para primeiramente requerer nova contagem de votos e como o TSE não deferiu o pedido do neto de Tancredo Neves, ingressou com uma ação na corte superior eleitoral requerendo a nulidade do processo eleitoral. Por 4X3, o TSE negou o pedido dos tucanos e confirmou a permanência de Michel Temer, vice de Dilma e chamado de golpista pelos petistas e pelos os que não concordam com o "golpe".

Agora Lula foi condenado por Moura e a situação do petista se tornou complexa para o embate na próxima eleição presidencial.

Se Lula conseguir registrar sua candidatura à sucessão de Temer, não tenho dúvida: será o próximo presidente do Brasil.

Se ocorrer ao contrário, vamos ter um presidente semelhante à Trump, candidato desconhecido, talvez um louco e o país vai continuar como está: parado igual poste.

Dr. Ronan Almeida de Araújo. Advogado, jornalista, filósofo e torcedor do Corinthians.


Veja também sobre Politica Lula Artigos

Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102
maxnoticiascontato@gmail.com

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo