Cuiabá (MT), 20 de novembro de 2018 - 21:14

? ºC Cuiabá - MT

Política

LAVA-JATO 18/04/2018 06:03

Com Lula preso, Sérgio Moro decide falar sobre existência de um risco no Brasil

Magistrado paranaense responsável pela Operação Lava Jato resolve se manifestar a respeito da possibilidade ou não de risco à democracia no país.

 Um dos maiores símbolos do combate ao crime corruptivo em toda a história recente do Brasil e costumeiramente lembrado como homem sério e linha-dura contra crimes relacionados à corrupção, juiz Sérgio Moro, se manifestou contundentemente, em relação à situação da democracia no Brasil, após decorridos alguns dias da sentença em cumprimento de prisão, de um dos casos mais polêmicos e emblemáticos do país, por levar à prisão um ex-presidente da República, em se tratando de Luiz Inácio Lula da Silva.

O magistrado paranaense é o juiz responsável pela condução da maior operação anticorrupção já desencadeada no Brasil em toda sua história contemporânea, além de ser reconhecida como uma das maiores operações contra crimes de “colarinho branco” já implementadas em todo o mundo, a Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Moro é titular em primeira instância da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Situação da democracia no Brasil
Em uma manifestação feita pelo magistrado paranaense, nesta segunda-feira (16), o juiz Sérgio Moro foi enfático ao considerar que não há possibilidade alguma de que o Brasil esteja correndo qualquer tipo de risco inerente à situação da democracia já consolidada no país. Sérgio Moro fez questão de dizer em alto e bom som que a “democracia não está em risco no país”. As palavras do magistrado serviram para deixar claro que não há risco, por ora, de qualquer ruptura democrática ou institucional, devido ao processo que desencadeou na decretação de prisão do ex-presidente Lula, conforme é apregoado por petistas e correligionários do ex-mandatário do país.

Sérgio Moro foi ainda mais longe, ao considerar que os crimes relacionados à corrupção no país, sob sua responsabilidade no âmbito da força-tarefa da Operação Lava Jato e também relacionados ao trabalho desempenhado por outros magistrados, acabaram revelando fatos considerados extremamente “vergonhosos”, porém a punição aos casos relacionados à corrupção deve ser motivo de orgulho para todo o Brasil.

Vale ressaltar que durante realização de discurso numa palestra na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos da América, Sérgio Moro foi categórico ao comentar que em um trecho do discurso feito em meados de 1903, pelo memorável ex-presidente norte-americano Theodore Roosevelt, Moro reforça todo o seu posicionamento, ao afirmar que “a exposição e a punição da corrupção pública seria uma honra para uma nação e não seria considerada uma desgraça, pois, a maior vergonha estaria na tolerância à corrupção e não em sua correção”.

As palavras de Sérgio Moro serviram como um contraponto a aliados do ex-presidente Lula, que sustentam que o julgamento do ex-mandatário petista teria motivações políticas e representaria uma ameaça ao sistema democrático, segundo os apoiadores de Lula. 

News Atual


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102
redacao@maxnoticias.com.br

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo