Cuiabá (MT), 09 de abril de 2020 - 20:35

? ºC Cuiabá - MT

Mundo

04/02/2020 11:53

Trump, o claro vencedor do fiasco democrata em Iowa

Se há um vencedor no caótico caucus democrata de Iowa, ele é o presidente-candidato Donald Trump. Enquanto os dirigentes do partido atribuíam o atraso dos resultados a inconsistências na apuração, Brad Parscale, gerente da campanha de reeleição do presidente, se apressava a apontar “o colapso democrata” com a tese mais óbvia: “Não conseguem nem administrar um caucus e ainda querem administrar o governo. Não, obrigado.”

"A única pessoa que pode reivindicar uma grande vitória em Iowa na noite passada é 'Trump'", não tardou a declarar o próprio presidente, em sua conta no Twitter.
 

Como uma prévia tão esperada para marcar o início do ano eleitoral democrata pode transformar-se num tamanho desastre? O confuso caucus em Iowa foi reformulado nesta eleição justamente para dar mais transparência e credibilidade ao resultado.

 

 

Ocorreu o contrário: o estado do Meio-Oeste americano entra na narrativa republicana como exemplo da incompetência democrata. Aplicado desde a década de 1970, o sistema de caucus em Iowa serve como termômetro para medir a temperatura entre os pré-candidatos concorrentes.

Agora, mais do que nunca, passa a ser questionado como inviável para a escolha de delegados. A conclusão das 1600 assembleias virou um pesadelo sem hora para terminar.

Enquanto as teorias da conspiração sobre fraude e hackeamento de dados se propagam rapidamente nas redes sociais, não estão claras as razões do fracasso: se houve falhas no aplicativo que transmitiria os resultados ou se os responsáveis do partido não estavam familiarizados com ele.

O fato é que a demora produziu conclusões conflitantes e atropelo entre as campanhas dos quatro principais pré-candidatos democratas. Levou o senador Bernie Sanders, a senadora Elizabeth Warren e o azarão Pete Buttigieg a praticamente cantarem vitória sem resultados oficiais.

Trump venceu a batalha de Iowa, e não apenas pela confirmação dos delegados conquistados no caucus republicano. Ele aterrissa triunfante, nesta noite, no plenário da Câmara dos Representantes, que em dezembro o condenou por abuso de poder e obstrução ao Congresso, para fazer o último discurso sobre o Estado da União de seu mandato.

Tem motivos de sobra para tripudiar do fiasco democrata na primeira prévia do ano e ainda comemorar a absolvição antecipada no julgamento do impeachment. Ninguém, como ele, saberá como tirar proveito da desgraça alheia.

 

Fontehttps://g1.globo.com/


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102

Patricia Bueno Mussi
redacao@maxnoticias.com.br

 

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo