Cuiabá (MT), 25 de outubro de 2020 - 21:06

? ºC Cuiabá - MT

JUSTIÇA

Lava Jato 05/10/2020 12:46

Bretas quebra 16 anos de sigilo bancário da família Temer

A quebra do sigilo bancário atinge ainda a família do ex-presidente e do advogado José Yunes

  O ex-presidente Michel Temer foi preso preventivamente em 21 de março de 2019 por ordem do juiz federal Marcelo Bretas, com base em investigação relacionada à estatal Eletronuclear.

Agora, a pedido da força-tarefa da “Lava Jato” no Rio de Janeiro, Bretas decretou a quebra do sigilo bancário de Temer, de sua mulher, Marcela Temer, e das filhas do ex-presidente Clarissa Luciana.

A decisão, que foi tomada no dia 24 de junho, ainda determina “o afastamento do sigilo bancário” de 27 pessoas físicas e jurídicas, destaca o site Metrópoles.

A decisão afeta as movimentações bancárias feitas pela família Temer desde 2004 até junho deste ano.

Também figura na lista de Bretas o advogado José Yunes, que é um dos mais próximos amigos de Temer.

Também foram quebrados os sigilos da mulher de Yunes, Célia, e dos dois filhos do advogado, Marcelo Marcos, além do escritório de advocacia e da incorporadora imobiliária da família.


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102

Patricia Bueno Mussi
redacao@maxnoticias.com.br

 

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo