Cuiabá (MT), 21 de setembro de 2019 - 19:24

? ºC Cuiabá - MT

Cultura

01/07/2019 14:03

Sem manutenção, réplicas de casarões se deterioram; veja fotos

Construída para ser uma réplica de oito tradicionais casarões coloniais de Cuiabá, as semelhanças entre a Vila Cuiabana, na Orla do Porto, e o Centro Histórico da Capital têm aumentado nos últimos meses. Quem visita o local pode observar que as construções feitas em compensados de madeira estão comprometidas e as sacadas de algumas das imitações ameaçam cair a qualquer momento. 

A reportagem do MidiaNews esteve na Vila Cuiabana nesta semana e registrou a situação do local. A vila integrou o projeto de revitalização da Orla do Porto, que custou R$ 28 milhões para os cofres públicos.

As réplicas dos casarões faziam parte das obras previstas para Copa do Mundo em 2014, quando Cuiabá foi uma das cidades sede, no entanto, a obra foi concluída apenas no final de 2016.

Em novembro de 2018, os mesmos problemas estruturais já eram recorrentes no local. Na época, a Prefeitura de Cuiabá informou, por meio de nota, que os trabalhos de recuperação já estavam planejados e começariam na semana seguinte. 

Porém, oito meses depois, a situação da Vila Cuiabana está ainda mais crítica. Pedaços de madeira se soltando das estruturas, dezenas de rachaduras e algumas partes faltando no cenário são algumas das cenas encontradas no ponto turístico. 

Algumas das réplicas também estão sendo consumida por cupins. No alto do sobrado vermelho construído na Vila Cuiabana, só restou metade de um parapeito - que imita um clássico da arquitetura colonial na Capital. 

Alair Ribeiro/MidiaNews

Orla Cuiabana - Vila Cuiabana 24-06-2019

Réplicas de casarões foram construídos em compensado de madeira

Além dos problemas no cenário, os banheiros contruídos para atender os turistas que visitam o local também estão comprometidos. 

O banheiro projetado para pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida, por exemplo, tem rachaduras profundas no teto, que também está coberto por mofo e sinais de infiltração. Os mesmo problemas se repetem nos outros banheiros da Vila Cuiabana. 

No banheiro masculino, uma lixeira foi posicionada estrategicamente por conta de uma goteira no local. Já no espaço reservado para os mictórios, uma das divisórias de mármore foi arrancada. 

A maioria das lâmpadas colocadas no local, que também fazem alusão à antiga iluminação de Cuiabá, estão caindo. Algumas chegam a ficar penduradas apenas pelos fios elétricos. 

Além disso, o padrão de energia instalado na Vila Cuiabana foi aberto para que ligações clandestinas pudessem ser feitas. 

O complexo turístico também tem uma espaço destinado a uma exposição sobre a história da Capital. Antigamente, portões de ferro delimitavam a entrada e saída do local, porém, hoje resta apenas uma parte dos mesmos. 

Outro lado 

Por meio de nota, a assessoria da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos informou que uma equipe ténica da pasta fez uma avaliação em toda a estrutura da Vila Cuiabana recentemente. Um projeto de recuperação e manutenção foi elaborado a partir da vistoria. 

Agora, a secretaria deve se reunir com o setor financeiro da Prefeitura de Cuiabá para discutir a etapa orçamentária do projeto. 

A pasta não informou quanto deve ser investido na reforma do espaço. O cronograma de trabalho será definido futuramente. 

Alair Ribeiro/MidiaNews

Orla Cuiabana - Vila Cuiabana 24-06-2019

Prefeitura afirmou que projeto foi vistoriado e passará por reforma

Casarões "verdadeiros" também desmoronam

Os imóveis do Centro Histórico de Cuiabá padecem devido à falta de investimentos. A Casa de Bem Bem, que foi o lar de Constança Figueiredo Palma, conhecida pelo apelido de "Dona Bem Bem", foi palco de várias festas nas décadas de 60 e 70. 

Sem o brilho dos eventos que cediava no passado, o imóvel já desabou por duas vezes pelo mesmo motivo da antiga Gráfica Pêpe: não resistiu a fortes chuvas que levaram parte da construção para o chão. Na época, a Prefeitura de Cuiabá emitiu uma nota dizendo que contrataria, em caráter emergencial, uma empresa para fazer a restauração do imóvel. 

Na Rua Pedro Celestino, outro casarão histórico se despedaça. Parte da parede da fachada do imóvel despencou, terminando por ficar "apoiada" em um poste de energia elétrica. 

O local que costumava abrigar a sede da Fundação Fé e Alegria de Cuiabá, organização sem fins lucrativos que promove processos educativos inclusivos, além de ações sociais, agora se resume a uma pilha de entulhos de construção.

Tijolos, pedaços de portas e janelas, além de outros itens que indicam que pessoas em situação de rua passaram por ali, são o que restaram das décadas de história.

O casarão onde funcionou a primeira gráfica de Cuiabá também sofre as consequências da falta de manutenção. 

Dos anos 40 à 70, a Gráfica Pêpe, atendeu os cuiabanos no Centro da cidade oferecendo desde cadernos fabricados pela gráfica, livros e até encomendas de convites de casamento.

Fonte:https://www.midianews.com.br/


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102
redacao@maxnoticias.com.br

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo