Cuiabá (MT), 07 de dezembro de 2019 - 02:14

? ºC Cuiabá - MT

CIDADES MT

12/11/2019 12:42

Escola municipal Napoleão José da Costa é a quarta a receber o projeto do TJ 'Letras e Sonhos'

Outras três EMEBs já receberam o complexo 'Letras e Sonhos' : Joaquim Cruz Coelho, Abdala José de Almeida e Emanuel Benedito de Arruda.
 

A Escola Municipal de Educação Básica ‘Napoleão José da Costa’, no bairro Jardim Marajoara II, foi a quarta unidade escolar de Várzea Grande a integrar o Programa Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas do Juizado Especial Criminal de Várzea Grande (Jecrim/VG), e assim, ganhar um complexo cultural dotado de biblioteca, brinquedoteca e sala de vídeo, 'Letras e Sonhos'. O complexo é fruto de uma parceria entre prefeitura de Várzea Grande, por meio da secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, juntamente com o Jecrim/VG e o Tribunal de Justiça do Estado.

As escolas que já integram o Programa são escolhidas pelo grau de vulnerabilidade a que sua população está sujeita. Uma vez implantado o ‘Letras e Sonhos’, ele busca acolher as pessoas em situação de fragilidade, ofertando ações preventivas no combate à violência. “É um programa inovador e de inclusão social. Cada escola tem se transformado em uma estação preventiva e um espaço para que as crianças possam ser crianças e, mais que isso, possam ter condições de se apaixonarem pelo conhecimento. O conhecimento liberta, apresenta novas realidades e os faz entender como devem ser as relações humanas. As escolas selecionadas para abrigar o Programa Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas estão sediadas em bairros com altos índices de violência, especialmente a doméstica, e temos certeza que esses espaços vão despertar a conscientização das crianças e isso vai ser levado para dentro de suas casas. Estamos formando novos cidadãos, explica a juíza responsável pelo Programa e coordenadora, Amini Haddad de Campos.

O projeto-piloto da Justiça Preventiva foi iniciado em 2017, por meio do Tribunal de Justiça, que busca proteger as famílias em vulnerabilidade social ligadas à dependência química das drogas. Além disso, o projeto é consequência de um termo de cooperação técnica entre o Poder Judiciário e a Prefeitura de Várzea Grande. Outras três EMEBs já receberam o complexo “Sonhos e Letras”: ‘Joaquim Cruz Coelho’, Abdala José de Almeida’ e ‘Emanuel Benedito de Arruda’.

O secretário municipal de Educação, Sílvio Fidelis, destaca que a parceria reforça o ensino-aprendizagem das escolas e favorece, sobremaneira, os alunos, pois toda atividade realizada tem como princípio o lúdico e estimula o conhecimento. “É uma agregação de valor e conhecimento incomensurável”.

A juíza Amini Haddad enfatizou que os espaços são voltados para fomentar o conhecimento e despertar habilidades e a criatividade intelectual dos alunos. “O projeto busca oferecer aos estudantes, por meio da leitura, do teatro, do cinema, do trabalho artesanal e da dimensão transformadora, novos espaços dialogados para auxílio aos seus horizontes de vida, e assim projetar cada vez mais pessoas nas políticas preventivas. Esta ação é essencial para a formação intelectual das crianças e adolescentes. É uma ponte de construção do saber da vida futura. E tudo isso está sendo possível porque a prefeitura de Várzea Grande que tem um olhar diferenciado, sensível e humanizado sobre nossas crianças, possibilitando que elas cresçam e desenvolvam suas potencialidades racionais, emocionais e intelectuais. Essa iniciativa contribui para o desenvolvimento humano de cidadãos que serão autores da sua própria história. Temos uma vontade genuína de fazer o bem e fazer bem feito. Hoje sinto-me realizada pessoal e profissionalmente. Obrigado pela oportunidade e parceria”.

Na EMEB ‘Napoleão José da Costa’, o 'Sonhos e Letras', vai atingir de forma direta 536 alunos da Educação Infantil ao 3º ano do Ensino Fundamental. A diretora da Unidade, Lilia Gonçalves da Silva, destaca que vários bairros circundam a escola e que a maior parte tem como perfil a vulnerabilidade social, em razão do baixo poder aquisitivo das famílias. “Não tenho dúvidas de que o programa vai estimular hábitos como o de leitura, a curiosidade dos alunos e a partir daí, torná-los mais questionadores e conscientes de seus papéis em sociedade”.

Além do bairro sede da escola, o jardim Marajoara II, frequentam a unidade crianças moradoras dos bairros: Marajoara I, Paula I, Santa Izabel, Itororó, Asa Bela, Nova Fronteira e Paiaguás. 

Por: Marianna Peres - Secom/VG


Fale Conosco

Fone (65) 3023-2102
redacao@maxnoticias.com.br

 

Assessoria Jurídica.

Marcos Davi Andrade

Copyright 2015 - Todos os direitos reservados.
Max Notícias.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo